Linux

Como usar o APT – Configurações Básicas

O arquivo /etc/apt/sources.list

Para seu funcionamento, o APT utiliza-se de um arquivo que lista as `fontes’ de onde ele obterá os pacotes. Esse arquivo é o /etc/apt/sources.list.
As entradas desse arquivo são normalmente formadas assim:

deb http://host/debian distribuição seção1 seção2 seção3
deb-src http://host/debian distribuição seção1 seção2 seção3

Não se esqueça de rodar apt-get update depois de modificar o arquivo /etc/apt/sources.list.
Você precisa fazer isso para que o APT obtenha as listas de pacotes das fontes que você especificou.

Colocando um CDROM na sources.list

Se você preferir usar um CDROM para instalar seus pacotes ou atualizar seu sistema automaticamente com o APT, você pode colocá-lo na sua sources.list. Para fazer isso, rode o apt-cdrom assim:

# apt-cdrom add

Atualizando a lista de pacotes disponíveis

O sistema de empacotamento usa um banco de dados próprio para saber quais pacotes estão instalados, quais não estão e quais estão disponíveis para instalação. O apt-get usa esse banco de dados para saber instalar os pacotes solicitados pelo usuário e para saber quais pacotes são necessários para que o pacote selecionado rode perfeitamente.
Para atualizar essa lista, você usa o comando apt-get update. Ele procura pelas listas de pacotes nos repositórios indicados no seu arquivo /etc/apt/sources.list.
É útil executar esse comando regularmente para saber de possíveis atualizações nos pacotes, principalmente de segurança.

Instalando pacotes

Finalmente um dos processos mais esperados! Com sua sources.list preparada e a lista de pacotes disponíveis, basta rodar o apt-get para ter seu pacote instalado. Por exemplo você pode fazer:

# apt-get install xchat

O APT vai buscar então em seu banco de dados a versão mais nova desse pacote e vai baixá-la do repositório correspondente na sources.list. Caso esse pacote dependa de algum outro — o que é o caso aqui — o APT irá conferir as dependências e instalar os pacotes necessários.

Quando existe dependencias, o APT as vai buscar no repositório. Se você tivesse especificado os nomes dessas bibliotecas na linha de comando do apt-get, o APT não teria perguntado se devia continuar ou não, ele tomaria como certo o seu desejo em instalar todos aqueles pacotes.
Isso significa que o APT só pede confirmação quando precisar instalar pacotes além daqueles que foram solicitados para suprir uma dependência.

As seguintes opções podem ser de utilidade:

-h – ajuda
-d – baixar arquivos apenas, não instalar
-f – conserta erros de instalações de pacotes
-s – não agir, apenas simular operação
-y – assume `sim’ para todas as perguntas
-u – mostrar pacotes que serão atualizados também

Múltiplos pacotes podem ser solicitados em uma única linha de comando. Os arquivos baixados da rede são colocados no diretório /var/cache/apt/archives para serem instalados depois.

Você pode especificar pacotes para remoção na mesma linha de comando. Para isso, basta colocar um ‘-‘ logo depois do nome do pacote a ser removido, assim:

# apt-get install nautilus gnome-panel-

Caso você de alguma forma danifique a instalação de um pacote, ou simplesmente deseja que os arquivos do pacote sejam repostos com a versão mais nova que estiver disponível, você pode usar a opção –reinstall assim:

# apt-get –reinstall install gdm

Removendo pacotes

Caso você não esteja mais querendo usar um pacote, você pode removê-lo do seu sistema usando o APT. Para isso basta usar: apt-get remove pacote. Por exemplo:

# apt-get remove gnome-panel

No exemplo acima, o APT cuida também de retirar os pacotes que dependem do pacote sendo removido. Não há como remover pacotes sem remover os que são dependentes dele.

Rodando o apt-get como acima vai levar à remoção dos pacotes, mas seus arquivos de configuração, caso existam, permanecerão intactos. Para uma remoção completa, faça:

# apt-get –purge remove gnome-panel

Assim como no caso do método install, você pode usar um sinal gráfico para fazer o processo inverso. No caso da remoção, se você adicionar um sinal ‘+’ logo depois do nome do pacote, ao invés de removido ele será instalado. Exemplo:

# apt-get –purge remove gnome-panel nautilus+

Atualizando os pacotes

A atualização de pacotes é um grande trunfo do sistema APT. Ela é feita com um simples comando: apt-get upgrade. Você pode atualizar tanto pacotes dentro de uma mesma distribuição quanto atualizar para uma nova distribuição, mas, para essa última, o comando apt-get dist-upgrade é melhor.
É útil usar sempre a opção -u para esse comando. Essa opção faz com que o APT mostre os pacotes que serão atualizados. Sem ela você vai fazer uma atualização no escuro. O APT irá baixar as últimas versões de cada pacote e as instalará numa ordem coerente. É sempre importante rodar o apt-get update antes.

# apt-get -u upgrade

Esse processo é muito simples. você notará que logo no início, o apt-get diz que alguns pacotes foram kept back. Isso significa que eles têm novas versões que não serão instaladas por algum motivo. Alguns deles são: dependências quebradas (um pacote do qual ele depende não tem uma versão disponível para ser baixada), novas dependências (o pacote passou a depender de novos pacotes desde a última versão).
O primeiro motivo não tem solução limpa, para o segundo basta rodar um apt-get install específico para o pacote, que baixará suas dependências. Outra solução, ainda mais limpa, é usar o dist-upgrade.

Atualizando para uma nova distribuição

Essa característica do APT serve para atualizar uma distribuição inteira de uma única tacada, através da internet ou de um novo CD adquirido, ou uma ISO baixada.
Ela é usada também quando mudanças são feitas na interrelação de pacotes já instalados que devem ser atualizados mas são mantidos inalterados (kept back).
Por exemplo, supondo que você está usando a versão estável do Debian revisão 0 e compre o CD com a revisão 3, você pode usar o APT para atualizar seu sistema a partir desse novo CD.
É importante notar que o APT sempre busca as versões mais novas dos pacotes. Portanto, se seu arquivo /etc/apt/sources.list estiver listando um repositório que tenha uma versão mais nova de determinado pacote que contém o CD, ele tenderá a buscá-lo de lá.

# apt-get -u dist-upgrade

Obtendo informações sobre os pacotes.

Existem alguns programas, conhecidos como front-ends para o sistema APT que facilitam em muito a listagem dos pacotes disponíveis para instalação, os instalados, em quais seções se encontram, quais suas prioridades, descrições, etc.
Mas… nossa intenção aqui é aprender a usar o APT puro. Então o que fazer para descobrir o nome do pacote que você pode querer a vir instalar?
Para isso temos uma série de recursos. Vamos começar com o apt-cache. Esse programa é usado pelo sistema APT para manter seu banco de dados. Nós vamos entrar apenas nos aspectos práticos dele.

Descobrindo nome dos pacotes

Por exemplo, suponha que você está com vontade de relembrar os bons tempos do atari 2600. Você quer usar o APT para instalar um emulador de atari e depois baixar alguns jogos. Você pode fazer:

# apt-cache search atari
atari-fdisk-cross – Partition editor for Atari (running on non-Atari)
circuslinux – The clowns are trying to pop balloons to score points!
madbomber – A Kaboom! clone
tcs – Character set translator.
atari800 – Atari emulator for svgalib/X/curses
stella – Atari 2600 Emulator for X windows
xmess-x – X binaries for Multi-Emulator Super System

Achamos então vários pacotes relacionados ao que queremos e breves descrições.

Para ter mais informações sobre um pacote, posso, então, usar:
# apt-cache show stella
Package: stella
Priority: extra
Section: non-free/otherosfs
Installed-Size: 830
Maintainer: Tom Lear
Architecture: i386
Version: 1.1-2
Depends: libc6 (>= 2.1), libstdc++2.10, xlib6g (>= 3.3.5-1)
Filename: dists/potato/non-free/binary-i386/otherosfs/stella_1.1-2.deb
Size: 483430
MD5sum: 11b3e86a41a60fa1c4b334dd96c1d4b5
Description: Atari 2600 Emulator for X windows
Stella is a portable emulator of the old Atari 2600 video-game console
written in C++. You can play most Atari 2600 games with it. The latest
news, code and binaries for Stella can be found at:
http://www4.ncsu.edu/~bwmott/2600

Note, que a primeira a ser listada é a disponível e a segunda, a que já se encontra instalada.

Como descobrir a qual pacote um arquivo pertence

Se você quer instalar um pacote e não consegue achar o seu nome usando o apt-cache mas sabe o nome do arquivo do programa ou de algum outro arquivo que pertence ao pacote pode usar o apt-file para encontrar o nome do pacote. Isso é feito assim:

$ apt-file search nomedoarquivo

Onde consigo ajuda?

http://www.debian.org
http://focalinux.cipsga.org.br
http://debian-br.cipsga.org.br

Fonte:

http://www.debian.org

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s