Diversos, Internet, Linux

proxy/cache com Squid – Primeira parte

Porque utilizar um Proxy/Cache?
Podemos dizer que existem dois grandes motivos pelo qual se deve utilizar um PROXY/CACHE:
Controle de acesso
Com a internet cada vez mais acessível a pequenas e médias empresas, um número imenso de pessoas está se interligando a internet. Além de todos os benefícios trazidos por ela, como informação em tempo real, comunicação mundial a baixo custo, contato com possíveis clientes e fornecedores por todo o mundo, a mesma trouxe alguns problemas.
As pessoas tendem a passar cada vez mais tempo navegando por sites não relativos ao seu trabalho primário, acessam sites que não condizem com a política da empresa, utilizam a banda de internet destinada a serviços como WEB ou VPN e podem, em muitos casos, acabar infectando toda a rede da empresa com vírus e worms que são adquiridos em sites impróprios. Isso sem contar na ameaça sempre presente de propagação de downloads de softwares piratas e músicas, fatores que podem complicar a vida de uma empresa durante fiscalizações.
Performance
Como dissemos anteriormente, a internet está mais acessível para todos, fator causado pela ampla utilização das conexões de banda larga, como xDSL, Cable Modem, ISDN, etc.
Essas tecnologias são excelentes para pequenas e médias impresas, mas devido a suas características de velocidades diferentes de upstream e downstream (xDSL), compartilhamento de banda total (Cable Modem) ou baixo desempenho (ISDN), além da notável falta de qualidade das operadoras, tornam−se quase inúteis para grandes empresas e provedores de internet (ISPs).
Essas empresas são então levadas a utilizar sistemas de maior qualidade, como links por fibra ótica, satélites e rádio. Mas como se pode esperar, qualidade tem preço, e, nesse caso, bem salgado.
Visando aproveitar ao máximo essa banda de qualidade, a utilização de PROXY/CACHE torna−se quase que obrigatória. A utilização de PROXY/CACHE pode gerar uma economia entre trinta e cinqüenta por cento nos horários de pico. Isso significa que para um link de 2 Mbps que está operando a plena carga e considerando uma redução de 30 %, o mesmo produziria um ganho na banda agregada de aproximadamente 600 Kbps. Ou seja, a simples implementação de um PROXY/CACHE bem ajustado gera uma economia da ordem de milhares de Reais por mês para a empresa.

O que é o Squid?
Squid é um proxy−cache de alta performance para clientes web, suportando protocolos FTP, gopher e HTTP.
O Squid mantém meta dados e especialmente objetos armazenados na RAM, cacheia buscas de DNS e implementa cache negativo de requests falhos.
Ele suporta SSL, listas de acesso complexas e logging completo. Por utilizar o Internet Cache Protocol, o Squid pode ser configurado para trabalhar de forma hierárquica ou mista para melhor aproveitamento da banda.
Podemos dizer que o Squid consiste em um programa principal − squid −, um sistema de busca e resolução de nomes − dnsserver − e alguns programas adicionais para reescrever requests, fazer autenticação e gerenciar ferramentas de clientes.
Podemos executar o Squid nas principais plataformas do mercado, como Linux, Unixes e Windows.

Porque utilizar o SQUID?
O Squid está continuamente melhorando sua performance, além de adicionar novas features e ter uma excelente estabilidade em Condições extremas.
Sua compatibilidade com várias plataformas e a imensa gama de software para analisar logs, gerar relatórios, melhorar o desempenho e adicionar segurança providos pela comunidade open source, combinados com ferramentas de administração simplificada e baseadas em web agregam grande valor ao produto.
Podemos ainda citar a capacidade de clustering, transparent proxy, cache de FTP e, é claro, seu baixo custo.
Para os mais corajosos, ou para os melhores programadores, não podemos deixar de dizer que o sistema é totalmente aberto, possibilitando a sua otimização no nível de código, além da otimização via configuração.

Instalando o Squid em um sistema baseado em Debian
O Debian sempre prezou pela facilidade de instalação a atualização de pacotes, com seu sistema apt, que facilita muito a vida dos administradores. Para instalar o squid basta executar o comando:
# apt−get install squid

O squid.conf
O arquivo de configuração do squid é o squid.conf, normalmente ele se encontra em /etc/squid.conf ou em /usr/local/squid/etc/squid.conf. Caso não encontre o seu em nenhum desses lugares, procure−o com:
# locate squid.conf
ou
# find squid.conf
Faça uma limpeza inicial no arquivo squid.conf. O arquivo de configuração original tem, em média, 2000 linhas.
# cp squid.conf squid.conf.original
# egrep −v “^#|^$” squid.conf.original > squid.conf

Anúncios

Um comentário sobre “proxy/cache com Squid – Primeira parte

  1. alguem me podia ajudar a configurar o squid no fedora7, nunca usei linux e queria instalar um proxy cache na rede 😦

    OBRIGADO desde já.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s